Quando a palestra começou eu quase fui embora…

Isso porque um dos palestrantes estava vestindo camiseta e bermuda.

“Poxa”, um palestrante bom tem que estar bem arrumado. Pelo menos uma calça jeans e uma camisa. Acho que esse cara só vai falar besteira.”, eu pensei.

Pois é, foi por pensar assim que eu quase perdi uma das melhores palestras da minha vida, dada por um cara de bermuda e camiseta que não estava nem aí pro seu visual.

O nome dele? Henrique Bastos.

Me lembro até hoje do dia em que esse evento aconteceu aqui em Curitiba, 06/07/2015.

O bom é que o conhecimento que ele me passou não é perecível, e isso me permite transferir esse aprendizado pra você nesse post, mesmo tantos anos depois de eu o ter recebido.

O que eu vou te ensinar é nada mais, nada menos do que aprender como ganhar mais dinheiro trabalhando menos.

Parece bom demais pra ser verdade, não parece? (mesmo que pareça, continue lendo pra ver como isso é possível)

Eu também achei que fosse lá em 2015, mas resolvi experimentar pra ver se dava certo.

E deu!

Em 2 anos eu consegui reduzir em 67% minhas horas dedicadas ao trabalho e aumentei em 283% o valor da minha hora trabalhada.

Ou seja, estou ganhando mais e trabalhando menos.

Então, se você quer resultados tão bons quanto os meus e quer realmente aprender como ganhar mais dinheiro trabalhando menos, leia esse post até o fim.

E o primeiro passo pra isso é refletir sobre o seguinte…

Por que pensar em ganhar mais dinheiro trabalhando menos não parece certo?

Imagina só você chegando pros seus pais ou na sua roda de amigos(as) e falando: “a partir de hoje eu vou começar a trabalhar menos e ganhar mais”.

O que você acredita que iria acontecer?

Provavelmente as pessoas (mesmo seus pais) iriam zombar da sua cara e dizer que você estava ficando louca(o), ou algo assim, concorda?

Isso porque o mundo inteiro não acredita que isso é possível.

Afinal, é do trabalho que vem nosso sustento, e se queremos mais temos que trabalhar mais, não é?!

Ou você já pensou em chegar pro seu chefe (se é que você tem um) e pedir um aumento em troca de uma carga menor de trabalho?

No mínimo ele vai rir de você.

E ele não tem culpa disso…

Pois essa forma de pensar deriva lá de 1760, quando se iniciou a Revolução Industrial.

Até então o povo vivia em uma sociedade rural, onde se trabalhava de forma livre e apenas o suficiente pra tirar o sustento da família.

Quando iniciou-se o processo industrial e a formação das classes sociais, inicialmente patrões e empregados, é que a necessidade por trabalhar cada vez mais começou a aparecer.

E isso foi estimulado pela igreja católica, que na época era soberana, com a intenção de evitar o conflito de classes e a “guerra” entre patrões e empregados.

Ela disse que “é pelo trabalho que tirarás com que alimentar-se todos os dias da vida”, fazendo o trabalho algo desejado.

Assim, pra subir na vida e poder dar mais conforto pra família o trabalhador (homens) precisava ser merecedor.

E ele mostrava-se merecedor trabalhando cada vez mais (alguma semelhança com os dias atuais?).

Aqui nasce o conceito do trabalho como sacrifício e como parte central da vida, o que gerou, e permanece até hoje, a dualidade entre trabalho e família.

Ou ainda, a dualidade entre o dinheiro e a família.

Ou você trabalha mais pra ter mais dinheiro ou você trabalha menos, ganha menos e tem mais tempo pra ficar com a família.

Como se as duas coisas nunca pudessem estar juntas.

Consegue perceber, agora, de onde vem a dificuldade que a maioria das pessoas tem pra aceitar que é possível ganhar mais e trabalhar menos?

São dezenas de gerações propagando o mesmo conceito, a mesma crença popular, de que só enriquece quem trabalha mais.

Assim, quem quer ficar rico(a) tem que abrir mão da família.

E se não quiser fazer isso, tem que aceitar uma vida medíocre (a não ser que você venha de família rica).

Mas aqui eu te faço uma provocação…

Por que ganhar mais trabalhando menos é o melhor pra sua vida?

Vamos lá, pense em alguma resposta…

Porque você vai poder passar mais tempo com sua família?

Vai poder participar do crescimento dos seus filhos?

Vai poder ter mais tempo livre pra cuidar de você mesma(o)?

Vai poder aproveitar melhor o dinheiro que você ganha?

Vai poder perseguir seus sonhos?

Com qual dessas respostas você se identifica? (Se quiser me dizer, deixe um comentário lá no final do post)

Eu não sei ao certo, mas posso te dizer que os 3 maiores arrependimentos das pessoas antes de morrer tem relação direta com a minha pergunta.

E eu não tirei isso da minha cabeça.

Essas informações foram baseadas numa pesquisa norte-americana que identificou que os 3 maiores arrependimentos de quem está perto de morrer são:

  1. “Não persegui meus sonhos e aspirações.”
  2. “Eu trabalhei muito e nunca tive tempo para minha família.”
  3. “Eu deveria ter tido mais tempo para os meus amigos.”

Você pode ver a relação completa dos 10 arrependimentos clicando aqui.

Agora me diga, pra você não ter esses mesmos arrependimentos você acredita que é necessário aprender como ganhar mais dinheiro trabalhando menos ou não?

Espero que você tenha respondido que sim…

Pois é justamente isso o que eu vou te ensinar agora, usando muito do que aprendi na palestra do Henrique Bastos (lembra dele lá do começo do post?).

Então vamos lá…

Como ganhar mais dinheiro trabalhando menos

O que você vai ver daqui pra frente pode mudar completamente sua vida.

Eu digo que “pode” mudar sua vida porque só depende de você colocar ou não em prática o que eu vou te passar.

Mas como ganhar mais dinheiro trabalhando menos?

Quando eu me fiz essa pergunta lá em 2015 eu obtive duas ideias: “eu preciso definir quantas horas eu quero trabalhar por semana” e “eu preciso tornar meu trabalho mais eficiente“.

E eu já sabia isso desde 2014, quando eu li o livro do Tim Ferris chamado “Trabalhe 4 horas por semana“…

Mas ainda não tinha botado nada em prática.

Foi então que eu decidi que pra ter um equilíbrio bacana entre minha vida pessoal e minha vida profissional eu queria trabalhar 20 horas por semana.

Esse era o meu norte, minha linha de chegada pros próximos anos.

Mas “como” fazer isso se tornar minha realidade?

Isso é que ainda não estava claro pra mim até que o Henrique me apresentou a solução.

Eu chamo ela de “Matriz da Vida Mansa” que consiste em dividir suas atividades (nesse caso profissionais) em 4 quadrantes, que são:

  1. Sei e Gosto
  2. Não sei e Gosto
  3. Sei e Não gosto
  4. Não sei e Não gosto

Você mesma(o) pode desenhar ela numa folha de papel, como mostro aqui embaixo.

Feito isso, você vai escrever em cada quadrante as atividades do seu dia-a-dia que se encaixam em cada uma das 4 situações.

Liste o máximo possível de atividades.

Feito isso, o que você deve fazer?

Concentre seu tempo de trabalho (aquelas minhas 20 horas que comentei acima – defina a sua quantidade ideal) em cada um dos quadrantes seguindo a seguinte orientação.

1) Sei e Gosto

60% do seu tempo em executar as coisas que você sabe e gosta de fazer, pois é aqui que você vai estar trabalhando com motivação e alegria.

São essas atividades que fazem seu coração vibrar e nas quais você poderia trabalhar por um dia inteiro sem se cansar.

É por essas coisas que você quer ser reconhecida(o) e são elas que vão te enriquecer.

Se ainda não sabe vendê-las, aprenda. Isso é fundamental.

Só tome um cuidado: muita gente não cobra ou cobra pouco pelas atividades que gosta e sabe fazer.

Isso acontece porque elas gostam tanto de fazer o que fazem que poderiam fazer de graça.

E aqui está um grande segredo de como ganhar mais dinheiro trabalhando menos: se valorize exatamente aonde você é boa(m).

Pois quanto mais você fizer o que gosta, mais vai conseguir ajudar as pessoas, gerando mais impacto e podendo cobrar mais.

Fazendo isso é certo que seus resultados já vão começar a aumentar num ritmo fantástico e em pouco tempo.

2) Não sei e Gosto

Dedique 30% do seu tempo pra estudar e se capacitar em coisas que você não sabe e gosta pra poder transformar elas em coisas que você sabe e gosta.

O foco aqui é que as atividades que estejam nesse quadrante sejam transferidas pra “Sei e Gosto” ao longo do tempo.

É pra buscar conhecimento nesse quadrante e no primeiro que você deve direcionar o seu dinheiro destinado à educação, que eu comento nesse post e nesse e-book de planejamento financeiro familiar.

Assim, você vai abrindo cada dia mais oportunidades de fazer coisas que sabe e gosta, aumentando sua satisfação e permitindo que você ganhe cada dia mais dinheiro.

3) Sei e Não gosto

Deixe reservado apenas 10% do seu tempo pra trabalhar com coisas que você sabe fazer, porém, não gosta.

Sabe por quê?

Porque você acha um saco fazer essas coisas, mas eventualmente as pessoas querem que você faça porque você sabe fazer.

Caso você seja empreendedor(a), o melhor que tem a fazer (pra otimizar o uso do seu tempo) é rejeitar serviços que estejam nesse quadrante.

Porém, caso você não queira ou não goste de rejeitar trabalho, cobre bem caro por esse serviço.

Mas por que cobrar caro?

Porque pelo menos o dinheiro vai compensar todo o esforço mental que vai exigido de você pra fazer algo que você não gosta, entende?

Por exemplo: se seus concorrentes cobram R$ 300,00 pra prestar um serviço que você não gosta de fazer, mas sabe, passe seu orçamento em pelo menos R$ 1.000,00.

Agora, se você é empregado de alguma empresa, procure delegar essas atividades pra outra pessoa ou tente automatizá-las pra que você não perca tempo com elas.

4) Não sei e Não gosto

Simples, atividades desse quadrante devem ser delegadas.

Jamais faça algo que está aqui porque isso vai te tomar muito tempo e vai ser um “saco” de fazer.

Vai tomar muita energia inutilmente, sendo que ela poderia estar sendo muito melhor utilizada nos 2 primeiros quadrantes.

Conclusão

Espero que você tenha chegado até aqui mais certa(o) de que é possível ganhar mais dinheiro trabalhando menos.

Que é possível você ter mais equilíbrio entre sua vida pessoal e sua vida profissional.

Que você pode ter mais dinheiro e mais tempo pra curtir sua família e seus filhos.

Pra isso você só precisa definir 2 coisas:

  1. Quanto tempo você quer trabalhar por semana;
  2. Quais as suas atividades que cabem em cada quadrante da “Matriz da Vida Mansa”.

Fazendo isso você vai saber exatamente como ganhar mais dinheiro com menos esforço, ou melhor, de forma mais eficiente.

E você, o que tem feito pra ganhar mais e trabalhar menos? Compartilha comigo nos comentários aqui abaixo.