Mulher segurando dinheiro na mão, o que economizou fazendo o controle de gastos.

Mesmo que estejamos saindo de uma grande crise financeira, ainda assim precisamos estar atentos ao nosso controle de gastos.

O controle por si só sempre deve estar presente no nosso dia-a-dia, e não só do dinheiro.

Como seria se você não controlasse seu tempo de banho e ficasse lá por 4 horas? Seria saudável?

E se você não controlasse seu horário de dormir e ficasse dias acordado? Psicólogos dizem que você provavelmente começaria a ter surtos psicóticos.

Se você não controlasse sua alimentação, como estaria seu peso em 1 ano?

Uma vez um amigo meu me disse que quem não controla (seja lá o que for) não consegue melhorar.

Pra mim isso faz total sentido, pois para saber se eu estou melhorando ou não eu realmente preciso ter informação, controle.

Veja bem, eu prefiro muito mais buscar caminhos para aumentar minha renda do que para reduzir gastos, mas considero um desrespeito com meu dinheiro se eu dou ele para alguém ou para alguma empresa além do que seria necessário.

Por exemplo, se pago por um serviço e uso apenas parte dele. Estou gastando mais do que o necessário.

Portanto, se você quer saber quais são os 5 gastos mais fáceis de reduzir na sua vida, e como reduzi-los (o passo-a-passo), então leia esse post até o fim e eu tenho certeza que com ações simples você conseguirá economizar um bom dinheiro ao longo desse ano.

Não se preocupe, não vou falar que você tem que reduzir suas saídas para jantar ou para ir num barzinho, eliminar o balde de pipoca no cinema ou o cafezinho de depois do almoço.

Apenas fazer um controle de gastos inteligente e eficiente.

São coisas que não irão doer, mas gerarão resultados incríveis.

Você só precisará dedicar alguns minutos do seu tempo para fazê-los dar certo.

Então vamos lá…

Gasto #1: telefone fixo e internet

Na era dos celulares, ter telefone fixo parece meio retrógrado, não é mesmo?!

No entanto, a maioria das companhias exige que você tenha uma linha fixa para poder liberar internet para sua residência.

Acredito que isso está prestes a acabar, mas ainda é assim.

Eu sei que existem possibilidades de ter apenas internet sem fixo, como a fibra ótica da Copel aqui em Curitiba, no entanto, o preço ainda não compensa para quem a utiliza apenas de maneira caseira, para assistir um Netflix ou algo do gênero.

Por isso, é importante você saber o que realmente utiliza em sua casa para poder negociar um plano com o melhor custo x benefício.

Dando um exemplo pessoal: há alguns meses eu percebi que eu e minha esposa usávamos nosso telefone fixo para fazer ligações 1 vez por mês, ou nem isso, e pagávamos um plano que nos dava um monte de benefícios.

Minutos para ligar para celulares, ligações de graça para outros fixos e mais um monte de coisa.

O que usávamos disso? Nada! Isso mesmo, nada.

Foi então que eu liguei na operadora de telefonia que nos atende para verificar se existia algum plano mais básico, só para receber ligações, e que permitisse termos internet.

Sim, existia. E ainda existe.

Perguntei o preço e a atendente me informou que minha conta sairia de ± R$ 120,00 por mês para ± R$ 80,00 (não lembro os valores exatos).

Uau, R$ 50,00 de redução em apenas uma ligação e sem perder nada, apenas readequando o serviço ao que eu usava.

Ainda tentei dar uma choradinha e reduzir um pouco mais, porém, não teve jeito e eu já estava feliz com o resultado, pois economizaria R$ 600,00 no ano.

Excelente, economia sem sacrifício!

Só não reduzi o plano de internet também porque já estávamos com o menor.

Agora é a sua vez, junte sua família e pergunte o quanto vocês têm usado do telefone fixo que possuem e para que têm utilizado a internet.

Identifiquem a necessidade real desses serviços e pensem em formas mais eficientes de utilizá-los.

No caso da internet, se você usa só para assistir Netflix, jogar algum jogo na internet ou para baixar algumas coisas no seu computador, opte pelos menores planos, de 10MB ou 15MB.

Depois de identificar a necessidade da família, ligue para a operadora de telefonia e peça para readequarem seu plano dentro do que você precisa.

Para evitar que a(o) atendente tente bloquear uma redução, oferecendo mais coisas para manter você no valor que paga atualmente, sugiro usar a estratégia que eu tenho aplicado:

Fale que você está desempregada(o) e que está precisando reduzir gastos.

Se ainda assim a pessoa insistir, diga que ou ela reduz ou você terá que cancelar o plano.

Pronto, para não perder o contrato a(o) atendente vai procurar uma forma de lhe ajudar.

Espere ela(e) lhe passar a proposta e, caso queira forçar um pouco mais, pergunte: esse é o melhor que vocês podem fazer por mim? O que mais seu gerente consegue reduzir?

Geralmente dá para espremer mais um pouquinho.

Feito isso, confirme o novo valor e encerre a ligação, tendo a certeza de que fez uma excelente negociação.

Ah, caso não consiga o que quer, pesquise outras operadoras e, se encontrar melhores condições, troque de fornecedor.

Só esteja atenta(o) para questões de possíveis multas por rompimento de contrato.

E assim vamos seguir a lista de gastos e partir para o segundo, que é …

Gasto #2: telefone celular

Assim como na telefonia fixa, cada dia mais as empresas estão disputando nos centavos os clientes, oferecendo inúmeros benefícios para atrair sua atenção.

E também assim como na telefonia fixa, para negociar seu plano de celular é fundamental você saber do que realmente precisa.

Faz muita ligação para outros celulares? Para fixo? Quanto usa do pacote de dados?

Seu celular mesmo pode lhe fornecer essas informações.

Com elas em mãos, é hora de ligar para sua operadora e expor o que realmente precisa.

No meu caso, há 2 meses eu identifiquei que tinha um pacote de internet muito maior do que precisava.

Liguei na operadora e perguntei se havia um pacote mais adequado ao meu uso.

A atendente disse que sim, e que isso me geraria uma economia de R$ 10,00 por mês. Opa, em um ano são R$ 120,00 a mais no meu bolso.

“Sim, quero fazer a mudança.” – respondi para ela.

Consegui isso em menos de 10 minutos de conversa.

Mais uma economia sem sofrimento, só reajustando os serviços às minhas necessidades.

Percebe como fazer o controle de gastos é mais simples e fácil do que parece?

Chegou sua vez.

Sugiro parar a sua leitura aqui e buscar informações de seu consumo de dados de internet e dos minutos que você tem usado para ligar para outros celulares e/ou fixos.

Se for plano familiar, peça que cada um faça esse levantamento.

Isso vale para planos pré e pós-pagos.

Com as informações em mãos, ligue para a operadora e siga o mesmo roteiro do telefone fixo.

Chore, sofra, comova a(o) atendente e consiga o que você quer, economizar.

E agora vamos para o terceiro gasto …

Gasto #3: taxa de manutenção de conta bancária

Você sabia que todos os bancos devem oferecer uma conta, seja ela corrente, salário ou poupança, livre de mensalidades?

É verdade, e isso quem diz não sou eu, e sim o Banco Central do Brasil.

Caso você use seu banco apenas pela internet (pagar contas, ver extrato e etc.), vale muito a pena você optar por essa conta sem tarifa.

E você pode pedir essa mudança para sua conta atual, sem ter que abrir uma nova para aproveitar essa oportunidade.

Ainda, se preferir, abra uma conta num banco digital como o Banco Inter ou o Nubank.

Eu tenho conta nos dois e posso dizer que ambos são excelentes.

Pegando como base a menor tarifa de manutenção de uma conta corrente que eu encontrei, que foi de R$ 12,10 da Caixa Econômica, eliminando essa cobrança você consegue economizar R$ 145,20 em um ano.

Se você paga mais que isso essa economia só cresce.

Agora, se você precisa de serviços de transferência, extratos físicos e outros, identifique suas necessidades e busque um tipo de conta que as atenda com o menor custo possível.

Existem contas que oferecem, por exemplo, algumas transferências gratuitas dentro do pacote que você paga mensalmente, e isso também pode lhe trazer redução de gastos.

Por exemplo: você paga R$ 19,90 pela manutenção da sua conta corrente e mais R$ 9,75 para cada TED/DOC que faz. Você sabe que todo mês faz pelo menos 2 TEDs/DOCs, ou seja, além dos R$ 19,90 gasta mais R$ 19,50 (2 x R$ 9,75), totalizando R$ 39,40.

Se houver uma conta que lhe dá 2 TEDs/DOCs de graça por um valor de R$ 35,00, você estará economizando, certo?!

Apenas lembro que as contas do Banco Inter e do Nubank não cobram por TEDs/DOCs.

Então, é esse raciocínio que você precisa ter para avaliar o melhor para seu dinheiro.

Nesse momento você pode estar pensando:

“Poxa Guilherme, mas é muito chato eu ficar analisando todos esses serviços que uso (telefone fixo, celular, conta no banco). Acho que vou deixar como está.”

Isso, faça isso. Aja exatamente como a maioria da população, não se preocupe com o seu dinheiro e deixe ele na mão de quem se preocupa.

Deixe de fazer um controle de gastos e continue vivendo como está.

Só lhe digo uma coisa, essa sua falta de atenção provavelmente impedirá seu enriquecimento, pois quem não cuida do dinheiro simplesmente não o atrai.

Por isso que você ouve por aí que “rico é mesquinho”. Porque os ricos fazem o que a maioria não faz, olha com carinho para o dinheiro e o usa da melhor forma possível.

E agora que você pode estar querendo parar de ler meu texto porque não quer ficar tomando sermão, ou não acredita no que eu estou lhe falando, só pergunto uma coisa:

O que você faria com R$ 850,00 no bolso? O que poderia comprar, fazer, aproveitar?

Para tê-lo em sua mão, basta seguir o que lhe disse até aqui, pois é esse valor que economizamos com telefone fixo, celular e taxa de manutenção de conta, baseado no meu exemplo de vida.

Basta você decidir ou não se quer esses R$ 850,00 ou mais.

Se quiser, tenho uma excelente notícia, ainda tenho mais dois gastos para reduzir no seu dia-a-dia.

Então vamos ao quarto …

Quarto gasto, isso que eu quis dizer.

Gasto #4: anuidade de cartão de crédito

Sabia que existem várias formas de não pagar por ela ou reduzi-la consideravelmente?

Hoje em dia a anuidade cobrada pelas operadoras de cartão de crédito parte de R$ 140,00 e pode passar dos R$ 1.000,00.

Tomando como base o menor valor, deixando de pagar a anuidade você economiza mais R$ 140,00 no ano.

Como fazer isso?

Se você quer continuar com o seu cartão atual, pergunte diretamente à operadora como conseguir isso.

Isso mesmo, ligue para ela e pergunte à(ao) atendente o que você precisa fazer para ter isenção na anuidade do seu cartão.

Faça o que ela(e) falar e pronto, economia garantida.

Já consegui isenção de 6 meses simplesmente por ligar para a operadora e pedir.

Nem fui questionado e nem pediram nada em troca.

“E se não houver o que fazer para reduzir a anuidade ou me isentar?”, você pode estar pensando.

Cancele o cartão.

Isso mesmo, hoje em dia você consegue cartão de crédito com milhares de empresas. Escolha aquela que está disposta a negociar.

Pra que continuar pagando por algo que você não usa numa empresa que não quer negociar?

Mesmo que você utilize o programa de milhagens que seu cartão oferece, busque formas de se isentar ou de reduzir a anuidade.

Se você consome bastante no seu cartão e sempre paga em dia, tem argumentos de sobra para conseguir algum benefício.

Experimente. O que você tem a perder?

Agora, se você está disposto a pegar outro cartão, de outra empresa, para não pagar anuidade, então você tem muitas opções.

Hoje em dia tem muitos cartões de crédito que não cobram anuidade, sendo que os mais confiáveis e conhecidos são:

Nubank (se quiser convite é só me pedir)

Banco Inter (consegue conta digital sem tarifa e cartão de crédito sem anuidade)

Digio

Escolha aquele que mais fizer sentido para você, solicite e aguarde aprovação.

E agora vamos ao último dos 5 gastos mais fáceis de reduzir em sua vida.

Gasto #5: seguro (de carro, de casa, etc.)

Isso mesmo, seguro.

Já tinha pensado nisso?

Aqui está um produto que muitas pessoas pagam além do necessário, por coberturas que nem usam apenas porque o corretor empurrou.

Por isso, é fundamental que você tenha ao seu lado, no momento de fechar seu seguro, um corretor que realmente se interesse em lhe ajudar.

Que entenda sua real necessidade e ofereça aquilo que é mais adequado à sua realidade.

Além de garantir que você pague apenas pelo que realmente precisa, ele pode lhe orientar a seguradora que melhor vai atender suas expectativas, podendo gerar ainda mais economia.

Sabe por que menciono essa questão da seguradora adequada? Porque aqui em casa nós conseguimos economizar pelo menos R$ 500,00 em alguns reparos domésticos que precisamos porque o seguro do nosso carro, que está atualmente na Porto Seguro, oferece apoio residencial.

Pois é, tenho meu carro segurado e recebo assistência para minha casa.

Só essa economia com reparos domésticos já é suficiente para pagar mais de ¼ do valor total do meu seguro.

Isso deixa ele muito barato perto dos demais.

Então, na próxima renovação de seguro que você for fazer, questione cada item da sua apólice para ter certeza de que você está pagando apenas o necessário.

Nem mais, nem menos. Está protegendo seu patrimônio exatamente como deveria.

Por fim…

Fazer o seu controle de gastos pessoais ou da sua casa vai exigir um pouco de tempo e dedicação, mas o resultado é praticamente garantido.

É um esforço muito pequeno perto do benefício que você vai ter à longo prazo.

Muita economia e seu dinheiro sendo usado para sua vida, e não para remunerar serviços além do necessário.

Depois de apresentar esses 5 gastos fáceis de serem reduzidos, chegamos à um valor aproximado de economia de R$ 1.490,00 em 1 ano.

Veja só que resultado fantástico.

Vale mencionar que esses 5 gastos não são os únicos para os quais você pode olhar.

Acompanhe como seu dinheiro tem sido usado e procure otimizar, ou seja, utilizar seu dinheiro da melhor maneira possível dentro da realidade que você quer viver.

Sem muitos sacrifícios e com muita inteligência.

E o dinheiro que você conseguir economizar de todas as ações que tomar procure não gastar à toa.

Era algo que você estava “jogando fora”, então comece a usá-lo para seus sonhos e/ou para sua aposentadoria.

Gerencie ele com MAESTRIA e colha os frutos num futuro próximo.

Em 10 anos, se você economizar R$ 1.490,00 por ano, você terá R$ 14.900,00. Investindo esse valor em uma aplicação que lhe renda 5% ao ano, já descontando o imposto de renda, você terá, ao final dos mesmos 10 anos, R$ 18.741,06.

O que isso pode se tornar?

Entrada num novo carro? Uma viagem? Estudo dos filhos?

Faça o dinheiro trabalhar para você e se beneficie de tudo o que ele pode lhe oferecer.

Como você tem feito o controle de gastos no seu dia-a-dia? Compartilhe comigo aqui nos comentários.

Agradeço pela sua atenção até aqui.