Guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos pode ser uma das piores decisões financeiras que você vai tomar na sua vida.

Eu sei que isso parece contra-intuitivo, principalmente se você quer que seus filhos façam um intercâmbio ou quer dar um carro pra eles quando fizerem 18 anos, mas antes que você feche este post eu só peço que você me dê a chance de me explicar.

Pra isso, vou usar uma metáfora interessante que vi nesse vídeo da Julia Mendonça.

Imagino que você já deve ter voado de avião e se lembre da mensagem de segurança antes de fazer a decolagem falando:

“(…)  em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente à sua frente. Puxe uma das máscaras, coloque-a sobre o nariz e a boca, ajustando o elástico em volta da cabeça, e respire normalmente. Depois auxilie crianças e idosos.”

Sei que é difícil imaginar a cena de estar com seus filhos e ter que colocar a máscara primeiro em você pra depois se preocupar com eles.

No entanto, se não for feito dessa forma, pode faltar oxigênio pra você e, se isso acontecer, ninguém vai ser salvo porque provavelmente seus filhos não vão conseguir colocar a máscara sozinhos.

É um raciocínio simples de entender, concorda? Principalmente por se tratar de uma situação extrema com risco de morte.

Porém, quando você quer guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos, sem ao menos ter uma reserva de emergência sólida pra sua família ou sem ter realizado todos os seus objetivos, você está fazendo exatamente o contrário do que diz a orientação do avião.

Você está fornecendo oxigênio (dinheiro) pro futuro das crianças, mas não deixando oxigênio pra você garantir a segurança e a realização dos sonhos da sua família no presente.

Percebe como isso realmente pode ser uma péssima decisão? Você, muitas vezes, deixar de viver sua vida, ou ficar se privando de um monte de coisas, só pra conseguir formar a poupança dos seus filhos?

Mas eu não vou deixar só essa reflexão pra você aqui nesse post…

Vou te dar um caminho pra poder fazer isso, guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos, de uma forma equilibrada e sem comprometer a realização dos sonhos da sua família.

Veja tudo o que você vai aprender aqui hoje:

Como colocar primeiro a máscara em você

Num país onde 7 em cada 10 famílias está endividada, a falta de controle e de planejamento financeiro é uma realidade quase unânime.

E o pior é que isso era de se esperar.

Afinal, quem aqui no Brasil, com mais de 20 anos, recebeu algum tipo de educação financeira na escola ou mesmo em casa?

De 100, talvez 4 ou 5 pessoas.

Então, é de se esperar que as famílias realmente se endividem e não saibam lidar com o dinheiro de uma forma equilibrada.

No entanto, o fato de estar nessa situação não significa que você precisa ficar nela o resto da vida.

Ainda mais se você quer ter condições de mandar seus filhos fazerem um intercâmbio quando forem adolescentes, ou pagar uma boa faculdade, ou dar um carro pra eles quando fizerem 18 anos.

Se você tem um sonho assim é fundamental que você comece a organizar sua vida financeira pra que então você possa fornecer tudo o que quiser à eles.

Pra isso é necessário que você:


Tenha o controle sobre seu dinheiro

Sobre o dinheiro da sua família.

E pra isso é necessário que você e seu marido/esposa controlem o dinheiro da casa e usem ele de uma maneira equilibrada e consciente.

Mas o que isso quer dizer?

Que vocês devem definir como o dinheiro vai ser usado pela família e não deixar que ele seja usado do jeito que ele quiser.

Sei que parece confuso, afinal, o dinheiro não tem vontade própria.

Porém, quando você não tem controle e não decide como quer usar seu dinheiro, ele simplesmente vai sendo usado sem qualquer consciência, saindo do seu bolso sem que você nem perceba.

Quase como se tivesse vontade própria, e a vontade dele fosse ficar longe de você.

Pois bem, pra mudar isso você precisa mudar sua relação com ele e começar a definir exatamente como quer usá-lo.

Quanto vai usar, ao longo do mês, com mercado, padaria e açougue?

Quanto vai usar, ao longo do mês, com transporte?

Quanto vai usar, ao longo do mês, com lazer?

Quanto vai usar, ao longo do mês, com todos os outros gastos que vocês possuem?

Defina, junto com seu marido/esposa, o orçamento ideal da sua família, que fique abaixo da renda atual de vocês, e façam com que o controle esteja nas suas mãos.

E façam isso no começo do mês, antes mesmo de receber o salário de vocês e de gastarem com qualquer coisa.

Façam com que esse planejamento permita que vocês consigam pagar todas as contas e ainda sobre pra vocês formarem um fundo de reserva e, também, pra realizar todos os sonhos que possuem à curto, médio e longo prazo.

Se quiser um mapa mais completo de como fazer toda essa organização, num passo-a-passo fantástico pra ser usado em casal, clique aqui e adquira o ebook “Organização Financeira”.

Só então, depois que tudo isso estiver sendo feito, eu sugiro você começar a guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos.

Pois a partir daqui você já está com a máscara de oxigênio no seu rosto e já pode respirar tranquilo(a).

Caso você não faça isso e sacrifique sua própria poupança com a intenção de poupar pros seus filhos, você vai deixar de aproveitar a vida ao lado deles enquanto eles crescem, e esse tempo não vai mais voltar.

Além disso, você vai estar ensinando que eles devem se preocupar primeiro com os outros pra então, se der, se preocuparem com eles mesmos…

Pois esse é o exemplo que você vai estar passando.

Até porque sem uma família realizada e feliz não tem como existir filhos realizados e felizes.


Você quer guardar dinheiro pros seus filhos pra quê?

Vamos imaginar que a vida financeira da sua família já está muito bem organizada e que agora você vai começar a poupar pro futuro dos seus filhos, a primeira pergunta que te faço é:

Pra que você quer guardar dinheiro pra eles?

Pra pagar um intercâmbio?

Pra comprar um carro?

Pra fazer uma poupança pra faculdade?

É fundamental que você responda essa questão pra que seja possível estimar um valor e poder definir qual vai ser o tamanho do seu esforço pra fazer isso acontecer.

Compartilhe sua resposta comigo nos comentários que vou adorar saber.


Quanto poupar pra atingir seu objetivo?

Depois de você ter definido o objetivo do dinheiro dos seus filhos, mesmo que ele possa mudar ao longo do tempo, é hora de planejar a construção desse montante.

Vamos supor que você queira guardar R$ 60 mil pra cada um, pois com esse dinheiro eles vão poder fazer um intercâmbio ou comprar um carro ou pagar boa parte da faculdade.

Como saber quanto poupar por mês pra chegar nesse total?

Simples…

Pegue o valor total (no exemplo é R$ 60 mil) e divida pela quantidade de tempo que ainda tem pra que seus filhos atinjam a idade na qual você vai dar o presente pra eles.

Se um deles tem 1 ano e você quer dar os R$ 60 mil quando ele tiver 16, então você tem 15 anos pela frente. Se o outro tem 4 anos, então você tem 12 anos pela frente.

Portanto, R$ 60 mil divididos por 15 anos é igual a R$ 4 mil por ano, ou R$ 333,33 por mês (dividi os R$ 4 mil por 12 meses).

Ou seja, se você começar a poupar R$ 333,33 por mês, e fizer isso pelos próximos 15 anos, quando seu filho mais novo tiver 16 anos você terá guardado R$ 60 mil.

Já pro seu filho de 4 anos teria que poupar R$ 416,67 por mês.

Só que fazer isso e deixar o dinheiro guardado não vai garantir que os R$ 60 mil lá do futuro ainda consigam pagar um intercâmbio ou algo assim, pois existe a inflação.

Portanto, não basta só guardar, você precisa investir em algo que pelo menos reponha a inflação anual.

Só que você não precisa apenas buscar repor a inflação, você pode fazer o dinheiro se multiplicar e ter, lá na frente, muito mais do que R$ 60 mil.

Quer saber como?

Então continue lendo…


Onde investir o dinheiro para o futuro dos seus filhos

Antes de entregar todos os detalhes de investimentos, veja só que interessante isso…

Se você aplicar o dinheiro dos seus filhos, pegando o exemplo que comentei aqui acima no qual seu filho ainda tem 1 ano, numa aplicação que te renda a inflação mais 1% ao ano, ao invés de ter que guardar R$ 333,33 por mês você precisará poupar apenas R$ 289,72.

Pegando um título público, Tesouro IPCA, que paga 4,15% ao ano acima da inflação, você precisaria aplicar apenas R$ 226,36 pra chegar nos mesmos R$ 60 mil daqui 15 anos.

Pouparia R$ 106,97 a menos e ainda teria o mesmo resultado.

Pra você calcular o valor exato das aplicações mensais que vai ter que fazer pra juntar uma quantia definida lá no futuro use a seguinte fórmula:

Veja como ela fica com o exemplo acima.

Pronto, agora você já pode fazer quantas simulações quiser, usando diversas taxas e prazos pra chegar no seu objetivo.

Mas voltando, 

Onde você deve colocar o dinheiro pra ele render e poder construir um bom patrimônio pra eles?

Pra responder essa pergunta vou considerar que o horizonte de tempo que esses investimentos ficarão aplicados supere ou fique muito próximo de 10 anos, ok?

É como se você estivesse fazendo aplicações desde os 6 anos de idade deles (ou até mais novos, o que seria melhor) esperando sacar tudo quando fizerem 16 (ou mais).

Partindo desse pressuposto, podemos nos beneficiar muito desse horizonte de longo prazo.

E pra isso eu vou dividir o valor que você vai investir pros seus filhos em 3 potes diferentes.

Esses 3 potes são:

  1. Renda fixa;
  2. Investimentos locais pra ganho de capital ou renda;
  3. Investimentos no exterior.

Vou comentar um pouquinho sobra cada um deles.

Observação: se você tiver menos de 5 anos de prazo pra formar essa poupança pros seus filhos, use apenas o pote 1) pra garantir que consiga ter previsibilidade em quanto vai sacar lá na frente.


1) Renda fixa

Por mais que tenhamos um prazo de pelo menos 10 anos, e à princípio poderíamos expor nossas aplicações à mais risco, ainda considero uma boa renda fixa como sendo algo fundamental nessa composição.

Algo como um Tesouro IPCA+ 2035 ou 2045, que garante nosso poder de compra (pagando a inflação – IPCA) e nos dá mais 4% é algo realmente interessante.

Veja só essa simulação aqui abaixo considerando aplicações mensais de R$ 200,00 e investindo no Tesouro IPCA+ 2035.

Usando dessa aplicação você vai ter lá na frente, desconsiderando a inflação, R$ 4.854,78 a mais do que se deixasse ele em uma aplicação que só repusesse a inflação.

Você pode começar a investir nesse tesouro a partir de R$ 36,69 por aplicação.


2) Investimentos locais

Ou seja, compra de ações listadas na bolsa de valores de São Paulo (conhecida como B3).

Pra isso é fundamental que você já saiba analisar as empresas pra fazer suas aplicações ou buscar informações com analista de mercado capacitados e que te forneçam informações de forma independente.

Nessa linha, eu confio muito na Empiricus e na Suno Research.

Pode escolher qualquer uma das 2 que com certeza você vai ter um bom suporte.

E a corretora que gosto de usar pra comprar ações porque ela não cobra taxa de corretagem é a Clear Corretora, do grupo XP.

Tem também a corretora do Banco Inter que não cobra corretagem, mas confesso que nunca usei ela.

Agora, se você não quiser escolher os ativos sozinho(a), opte por investir por meio de um fundo de investimentos.

Existem vários disponíveis em quase todas as maiores corretoras do mercado.

O único problema em investir por meio de fundos é que geralmente o valor de cada aplicação fica acima de R$ 1.000,00, e isso pode limitar um pouco sua estratégia.

Mas faça da forma como for mais confortável pra você e encontre um meio de atingir seu objetivo.

Lembre-se de diversificar seus investimentos em ações pra reduzir seu risco global, mantendo um portfólio equilibrado e que no longo prazo provavelmente vai se valorizar.


3) Investimentos no exterior

Sugiro essa classe de ativos porque seria muita ingenuidade supor que todas as boas alternativas de investimentos estão aqui no Brasil.

E mais, quando se aplica no exterior nós ainda podemos ganhar com a valorização da moeda na qual estamos aplicando.

Você pode buscar exposição internacional por meio da corretora Avenue Securities.

Pra saber o que comprar lá fora, procure por bons analistas de mercado que oferecem informações independentes e siga as orientações.

Como já comentei anteriormente, pra buscar sugestões de compra pra ações internacionais eu também confio na Empiricus e na Suno Research.

Mas se vale uma sugestão de compra, adquira ações da Disney pros seus filhos. Se você já esteve lá, sabe porque eu estou fazendo essa sugestão, não sabe?!

Caso queira, aqui você também pode optar por investir no exterior por meio de fundos.

No entanto, vale a mesma limitação, das aplicações terem que ser acima de R$ 1.000,00 ou, em alguns casos, acima de R$ 5.000,00.

Pois bem, aplicando nessas 3 classes de ativos (renda fixa, ações locais e ações internacionais) é bem provável que você consiga alcançar os resultados que deseja com bastante rapidez…

Desde que você faça sua parte e mantenha a regularidade na poupança das crianças.

E a medida que for chegando perto do momento de usar ou dar esse dinheiro pros seus filhos é importante que você comece a realocar ele em ativos mais seguros, como o Tesouro Selic, por exemplo, pra que você garanta o valor que você quer lá na frente.

Vá vendendo as ações aos poucos, vá vendendo a renda fixa quando estiver em alta e vá direcionando pra aplicações mais seguras.

Só não faça isso se você tiver conversado com eles e eles queiram assumir a gestão do dinheiro a partir de um determinado momento.

Ou seja, eles vão controlar as ações e vão tomar as decisões pra multiplicar a poupança.

Vocês é que irão decidir.

Agora, quero apenas de dar mais um conselho…


Não dê só o peixe, ensine seus filhos a pescar

Quando você resolve criar uma poupança pros seus filhos pra que lá na frente você possa dar um dinheiro que permita eles começarem a vida adulta, você está facilitando o caminho deles, concorda?

Sim, porque eles não vão começar a vida no ponto zero, como eu comecei e talvez você também.

Vão começar a vida no ponto + R$ 60.000,00 ou talvez até mais.

Eu sei que é provável que você não dê esse dinheiro na mão dos seus filhos pra eles usarem como quiserem.

Ainda assim eles vão sair na frente da maioria.

Só que é muito importante que você não deixe eles acreditarem que a vida é fácil e que eles sempre poderão recorrer a você quando precisar de dinheiro.

Crie essa poupança pra eles, mas os ensine a lidar com dinheiro, a conquistarem dinheiro por conta própria, a saberem se planejar, se organizar e controlar o que possuem.

Ensine o que é preciso fazer pra conquistar uma boa renda e formar uma boa poupança.

Faça com que eles recebam o peixe lá na frente, mas que também já saibam pescar outros maiores que esse de uma forma totalmente independente.

Assim, seu presente não vai ser apenas um intercâmbio, um carro ou qualquer outra coisa…

Vai ser a materialização de uma conquista que exigiu esforço, disciplina e que precisa ser muito valorizada.

É isso o que vai fazer diferença na vida adulta deles e que vai permitir que eles cheguem até mais longe do que você.

Pra te ajudar com a educação financeira dos seus filhos, baixe meu ebook gratuito chamado “Educação Financeira Infantil: o ABC do dinheiro pra crianças de 0 a 12 anosclicando nesse link.


Conclusão

Nesse post você pôde perceber que a decisão de guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos pode ser uma decisão errada pro seu momento atual.

Isso porque o seu compromisso de poupar pra eles pode limitar sua vida no presente, deixando de poupar até mesmo pra sua família, e comprometer a realização dos seus sonhos.

Portanto, pra que você consiga guardar dinheiro pra eles é fundamental que você já tenha controle sobre seu dinheiro e já consiga fazer sobrar pra suas emergências e pros sonhos da família.

Quando você atingir esse ponto ideal, aí sim será hora de pensar no futuro das crianças e diversificar as aplicações que fizer pra eles em:

  1. Renda fixa;
  2. Investimentos internacionais;
  3. Investimentos locais.

E lembre-se, o ponto mais importante não é o quanto de dinheiro vai conseguir dar pros seus filhos lá na frente, mas sim o quanto estarão preparados pra pescarem os próprios peixes.

Se esse post agregou alguma coisa na sua vida, então entre pra nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

É só deixar seu e-mail aqui abaixo.

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Agora me conte, em qual fase você se encontra, de organizar sua vida financeira ou de já poder guardar dinheiro para o futuro dos seus filhos? Deixe sua resposta aqui abaixo nos comentários.

0 0 vote
Article Rating