Foguete subindo em meio à montes de moedas, indicando que essa rotina de 20 minutos pode fazer a vida financeira de qualquer um decolar.

Você sabia que com apenas 20 minutos por semana é possível manter sua (ou da sua família) vida financeira totalmente sob controle?

É isso mesmo. Depois de ler esse post até o fim você será capaz de estabelecer uma rotina semanal bem estruturada pra acompanhar e controlar seu dinheiro como nunca conseguiu fazer antes.

Esqueça aqueles conselhos que dizem pra você anotar diariamente tudo o que gasta. Isso é maçante e consome, na maioria das vezes, muito mais tempo do que deveria.

Se você seguir esse caminho que vou mostrar você vai colher pelo menos 2 benefícios visíveis (e mais UM MONTE de benefícios invisíveis):

  1. Vai dedicar apenas 20 minutos do seu tempo pra acompanhar e controlar seu dinheiro;
  2. Em até 3 meses a vida financeira da família vai alcançar patamares que você nunca conseguiu antes.

Agora, se você não tem nem 20 minutos por semana (isso representa apenas 0,3% de todo o tempo que você passa acordada(o)) pra dedicar ao seu dinheiro, então nem leia esse post e vá fazer outra coisa.

Só que também não queira que sua renda aumente ou que suas dívidas desapareçam. Isso não vai acontecer sem um pouco do seu esforço.

Então vamos ao que interessa…

1) Vida financeira em casal

Duas xícaras em forma de coração, indicando a união entre pessoas, qualidade que deve ser transferida também pra vida financeira do casal.

Antes de te passar a rotina exata que vai exigir apenas 20 minutos do seu tempo pra acompanhar sua vida financeira, tenho que dizer que isso precisa ser feito em casal, junto com seu(sua) parceiro(a).

Digo isso por experiência própria.

Eu e minha esposa já tentamos seguir essa rotina de acompanhamento do nosso dinheiro de forma individual, eu cuidando da minha conta e ela da dela, e não deu certo.

Era muito trabalhoso, consumia muito tempo e volte e meia a gente brigava por causa disso.

Por essa razão eu digo que esse acompanhamento precisa ser feito em conjunto, como casal.

E mais, é extremamente indicado que vocês façam tudo o que vou mostrar de uma conta única, da qual será movimentado todo o dinheiro da família.

Isso também vai acelerar o trabalho e fazer com que vocês usem até 20 minutos pra acompanhar a vida financeira da família semanalmente.

Dito isso, vamos ao primeiro passo da rotina…

2) Definam um dia e um horário pra olharem o dinheiro

Calendário, indicando a necessidade do casal definir um dia e um horário pra acompanharem seu dinheiro.

Rotina é rotina.

Quando mais definida e constante for, menos esforço vai exigir de vocês.

Por essa razão, converse com seu(sua) parceiro(a) e estabeleçam um dia da semana e um horário pra sentarem juntos e poderem olhar pro dinheiro de vocês.

Façam com que esse momento realmente seja dedicado à isso, sem interferências e, se possível, sem alterações.

Se tiverem filhos, sei que essa definição pode ser um pouco mais trabalhosa. Mas encontrem uma brecha, talvez quando as crianças estiverem dormindo, pra fazerem isso juntos.

Pelo bem do casal e pelo bem dos seus filhos também.

Estabelecido o dia e o horário (podem até colocar na agenda de vocês como o momento de enriquecer), vamos ao detalhamento da rotina.

3) A rotina de 20 minutos

Engrenagens encaixadas que dão movimento, necessário pra acompanhar sua vida financeira.

Pra você e seu(sua) parceiro(a) conseguirem acompanhar e controlar a vida financeira da família em até 20 minutos por semana, precisam apenas de 3 coisas:

  1. Uma planilha/tabela pra lançar os recebimentos e gastos da família (baixe a que eu uso aqui nesse link);
  2. O extrato dos últimos 7 dias da conta que vocês estão usando pra movimentar o dinheiro da família aberto no seu computador ou no celular;
  3. Uma boa memória (que vocês vão desenvolver ao longo do tempo).

Mais nada.

Tendo tudo isso, a primeira coisa que vão fazer é abrir a planilha e o extrato do banco dos últimos 7 dias.

Comecem da data mais antiga e venham lançando tudo o que estiver aparecendo no extrato nas categorias de receitas/gastos lá da planilha.

Por exemplo: apareceu no extrato – R$ 54,38 no Supermercado “XYZ”, lança esse valor na categoria de alimentação lá da planilha (sem o sinal de “menos”).

Tem um gasto que você não lembra no que foi? Lança como “Outros” e cobre mais da sua memória na próxima vez.

Não fique perdendo muito tempo tentando lembrar de coisas que você não consegue. Simplesmente lance o valor e segue o baile.

Aos poucos, mantendo o hábito semanal de acompanhar seu dinheiro, sua memória vai naturalmente trazer todas as informações que você precisa.

Depois de lançar todos os valores do extrato, explore sua memória e anote tudo o que recebeu/gastou em dinheiro vivo.

Aqui em casa, pra nos ajudar, deixamos um papel e uma caneta num lugar bem visível e anotamos nossos gastos em dinheiro sempre que lembramos deles.

Sei que eu disse lá no começo pra esquecer dos conselhos que dizem pra você anotar diariamente tudo o que gastou, mas o que comentei aqui em cima é feito de uma forma natural, sem pressão ou cobrança.

Vamos lembrando e vamos anotando, numa boa.

E depois passamos eles pra planilha, igual ao extrato do banco.

Cumprido esses 2 momentos, de lançar os valores do extrato e de lançar os valores recebidos/gastos em dinheiro vivo, o acompanhamento da vida financeira da família está concluído pra essa semana.

Na semana que vem, de preferência no mesmo dia e horário, o casal senta junto novamente e segue essa mesma rotina.

Simples assim.

3, 2, 1… Vida financeira decolando

Foguete indo em direção ao dinheiro, representando sua vida financeira decolando após seguir a rotina apresentada.

Com o tempo, tendo o dinheiro sob controle, vocês vão perceber exatamente como ele tem sido gasto e vão conseguir encontrar formas mais inteligentes de usá-lo.

E tudo isso vai acontecer sem pressão e sem estresse, pode acreditar.

Vão perceber que num mês o gasto com farmácia foi maior do que geralmente é e serão capazes de descobrir o porquê.

Vão perceber, também, que no mês que gastaram mais com bares e restaurantes faltou dinheiro e a conta ficou no vermelho.

E tendo essas percepções, é fato que vocês vão começar a pensar em como fazer com que essas coisas não aconteçam de novo.

Mas e se você não acompanhasse seu dinheiro, como saberia como controlar?

Entende a importância do que está em jogo aqui nesse post?

É mais do que acompanhar só por acompanhar.

É garantir uma vida financeira tranquila e equilibrada pra toda a família, sem que o dinheiro gere estresse e permitindo que ele seja usado da melhor maneira possível.

Ao longo do tempo isso vai fazer, COM CERTEZA, vocês ficarem mais ricos e mais felizes, pois o dinheiro será algo positivo pra toda a família.

Isso não é dizer que o dinheiro traz felicidade, mas sim que tendo ele bem administrado a família toda vive em harmonia, e isso sim gera mais felicidade.

Mas o que pode acontecer?

Bom, da forma como eu coloquei aqui acima parece que tudo é muito simples e fácil, não é!?

Mas saiba que podem aparecer alguns obstáculos nesse caminho e é importante que você já saiba lidar com eles, pra que não impeçam a evolução da vida financeira da sua família.

1) Casal não quer juntar as contas

Apesar da não ser o ideal, não há problema aqui.

Vocês podem continuar administrando o dinheiro de forma separada, mas é importante que ambos sigam a rotina de 20 minutos mencionada aqui acima e depois façam um compilado das contas, ou seja, juntem tudo numa terceira planilha.

Com certeza esse jeito de administrar a vida financeira de vocês exigirá mais do que 20 minutos por semana.

Talvez 1 hora seja suficiente, talvez mais.

Se estiverem dispostos a dedicar esse tempo à isso, sigam em frente.

Só reforço que esse não é o ideal porque invariavelmente vai acontecer de alguém gastar mais do que deveria num determinado mês e, provavelmente, isso vai gerar atrito entre o casal.

Quando há a união das contas, e o casal administra o dinheiro seguindo a metodologia que apresento no eBook “Das Dificuldades Financeiras Ao Enriquecimento Da Família”, os conflitos simplesmente deixam de existir porque mesmo juntando as contas o casal ainda aproveita de uma liberdade financeira individual.

E lembrem-se do significado do casamento: são duas pessoas que se dissolvem pra tornarem-se uma só, em todos os sentidos, inclusive financeiro.

2) Uma das partes do casal não quer participar

Se você é a parte do casal que quer acompanhar e controlar o dinheiro e seu(sua) parceiro(a) não quer, você precisa tomar uma decisão.

Ou você faz isso sozinha(o) e mensalmente mostra os resultados pra seu(sua) parceiro(a) até que ele queira se envolver, ou você amarra ele(a) numa cadeira e faz ele(a) participar junto contigo, mesmo que contra a vontade.

O fato é que não fazer esse acompanhamento está fora de cogitação, e eu acredito que você já entendeu o porquê, não é?!

Agora, se você é a pessoa que não quer cuidar da vida financeira da sua família, fique esperta(o) porque em algum momento seu(sua) parceiro(a) vai te amarrar numa cadeira e fazer você participar contra sua vontade.

Ou melhor, antes que isso aconteça, e sabendo que você já leu até aqui, espero que eu tenha conseguido te convencer a realmente querer participar disso tudo.

Se consegui, considero meu trabalho cumprido com esse post. Se ainda não consegui, me diga nos comentários o que ainda falta pra você querer ter sua vida financeira sob seu controle.

3) Não conseguirem usar a planilha que disponibilizei

Se vocês não souberem mexer no Excel ou considerarem minha planilha complicada de ser usada (nem tudo agrada a todos), você podem usar um aplicativo de celular pra fazer esse controle ou testar outras planilhas.

Deixo aqui abaixo algumas sugestões:

Além delas você vai encontrar mais um monte disponível na internet.

Se nenhuma servir, crie a sua 😉

4) Quebrarem a rotina

Se vocês quebrarem a rotina por esquecimento ou por algum compromisso importante, sentem juntos pra fazer o acompanhamento o mais breve possível.

No mesmo dia, se possível, ou logo no dia seguinte.

Quanto mais tempo passar menos detalhes vão lembrar dos gastos que fizeram nos dias anteriores.

Agora, se vocês quebrarem a rotina porque foram viajar ou algo assim, podendo ficar até várias semanas sem fazer o acompanhamento, é importante que retomem o hábito assim que puderem.

No retorno à rotina, provavelmente terão que dedicar mais de 20 minutos para reativarem o acompanhamento da vida financeira de vocês, pois terão mais informações pra lançar.

Mas isso tende a ser apenas no primeiro dia do retorno. Dali em diante tudo volta ao normal e já conseguirão encaixar essa tarefa nos 20 minutos previstos.

E se outros obstáculos aparecerem e você não souber lidar, deixe seu comentário que terei prazer em te ajudar.

Conclusão

Idosos felizes indicando que tiveram um casamento feliz.

Se você e seu(sua) parceiro(a) seguirem essa rotina que te apresentei aqui nesse post, é certo que o casamento de vocês será muito mais feliz.

Digo isso porque a partir do momento que a vida financeira de vocês estiver equilibrada e bem administrada, o principal gerador de conflitos e brigas entre casais será eliminado, o dinheiro.

Com isso, a união de vocês ficará mais forte e seus filhos vão crescer num ambiente muito mais agradável, influenciando positivamente a vida adulta deles.

Portanto, juntem as contas de vocês, definam um dia da semana e um horário pra fazerem o acompanhamento do dinheiro da família, sigam a rotina apresentada e lidem com os obstáculos à medida que eles forem aparecendo (se é que vão aparecer).

Quanto mais tempo se mantiverem firmes nesse novo hábito, melhores serão os resultados e mais tranquila ficará a vida financeira de vocês.

E aí, vai introduzir essa rotina na vida da sua família nessa semana já ou na semana que vem? Comente comigo deixando um comentário abaixo.

Agora, se mesmo depois de ler todo esse post você ainda não tiver a motivação necessária pra começar esse acompanhamento, deixe seu comentário explicando o que ainda te falta pra que eu possa te ajudar.

Banner de divulgação do ebook dinheiro em casal, como organizar sua vida financeira com menos de 3 minutos por dia.